domingo, 31 de janeiro de 2010

Primeiro amor?

Como disse Shakespeare:

"Amor quando é amor não definha
E até o final das eras há de aumentar.
Mas se o que eu digo for erro
E o meu engano for provado
Então eu nunca terei escrito
Ou nunca ninguém terá amado."

Hoje eu fiquei pensando sobre isso, e depois de várias indagações eu cheguei a conclusão de que o primeiro amor, pelo que Shakespeare disse, não é só o PRIMEIRO amor, e sim o último amor... se você pensa que seu primeiro amor foi necessariamente aquela pessoa que te deu o primeiro beijo, ou foi aquela pessoa para quem você disse "eu te amo" pela primeira vez, você pode estar enganado. Se você está com alguém agora, e deseja ficar com ela pelo resto da sua vida, sem pensar que pode perder muitas coisas para isso, ou se uma das certezas que você possui é a de que vai amar essa pessoa para sempre, independente de qualquer coisa... pode ser que esse sim seja seu primeiro amor, e pode ser que esse também seja seu último.

4 comentários:

Matheus Henrique Caligiuri disse...

Então você não acredita que se possa amar mais de uma pessoa na vida? Que existem almas gêmeas??? Tem uma teoria sobre almas que diz que nós temos 1 alma, e quando morremos, a alma se divide em duas, por isso existem as almas gêmeas...Mas eu prefiro acreditar, que trilhamos nosso próprio caminho, e que o amor cresce e floresce, e que temos que cuidar dele para que o mesmo não morra.

Laurinha'Olivatto disse...

bela escolha de palavras Júu!
seus posts sempre muito emocionantes..
sobre o comentário do Matheus.. sei láa, acho que esta história de alma gêmea é açucarado demais, me embrulha o estômago.(whooa, esse blog da jujuzinha tá mexendo com meu sistema de metáforas) Mas gostei do que o Matheus escreveu, sobre o amor crescer e florescer. Não acho que nós seres humanos somos como máquinas de café, mas comparando com estas, posso dizer que há um "erro de projeção" se não pudermos nos erguer de traumas na vida. Acho que o mesmo vale para o amor, se um não dá certo, ou a pessoa morre, (Laura extremista) é possível ser feliz novamente e amar incansavelmente.

Juliana disse...

Não, não. Não quis passar essa impressão no que eu escrevi, só expor que eu acho do primeiro amor de uma pessoa. Ela pode sim amar depois, quantas pessoas ela puder, conseguir, mas pelo menos eu, acho que o amor não é assim, não é isso. Pra mim, se você ama uma pessoa de verdade, ou você ama pra sempre (por que o amor verdadeiro nunca acaba, só aumenta), ou então você não amava, pode ser que sentia algo muito forte pela pessoa, mas amar, creio que não. Mas cada um tem uma forma de sentir e interpretar seus sentimentos.

Aron disse...

Concordo Ju, é o que mais faz sentido...