quarta-feira, 14 de julho de 2010


"Ele flutuou pra baixo de volta porque ele queria compartilhar suas chaves para os cadeados nas correntes.
Ele avistou em todos os lugares, mas primeiro ele foi despido e depois apunhalado por homens sem rostos.
Bem, seus filhos da puta, ele ainda continua em pé e ele ainda dá o seu amor, ele o dá sem problemas.
O amor que ele recebe é o amor que é guardado.
E às vezes é avistado um estranho ponto no céu.
Um ser humano... que estava determinado a voar."

Um comentário:

Laura Olivatto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.