terça-feira, 11 de junho de 2013

  Sei que tem horas que eu deveria ficar quieta, mas falo sem parar. E outras que eu deveria falar, mas me calo. Não consigo explicar como realmente é, mas se tivessem noção das coisas que passam pela minha cabeça... Eu entro em desespero algumas vezes, pois não consigo acompanhar, não consigo acompanhar o que se passa dentro da minha própria cabeça... Tem dias em que eu posso jurar que estou ficando louca, é como se um milhão de indagações e pensamentos dominassem minha mente querendo uma resposta, e eu nunca sei qual resposta ou pensamento atender primeiro. PIOR. Na maioria das vezes eu nem sei a resposta.
  A verdade é que eu tenho tantos pensamentos estranhos no meio dos que realmente são importantes... Mas com base em que eu acho que os pensamentos estranhos são menos importantes dos que eu teoricamente disse que são realmente importantes?
  Já parou por um instante, enquanto estava sentado sozinho sem fazer nada, e começou a prestar atenção na sua respiração? E depois disso, passou a perceber e sentir que respirava e ficou irritado por não conseguir parar de perceber os movimentos da própria respiração?
Ou o mesmo com os seus olhos, quando você pisca... Quando eu paro e percebo que estou piscando, não consigo parar de piscar rapidamente, e se eu não conseguir me distrair vou ficando cada vez mais nervosa por não conseguir parar de perceber que estou piscando.
  Normalmente não prestamos atenção no que acontece conosco sem ao menos precisarmos parar pra pensar e comandar essas ações.
  Qual a ligação do começo do texto com isso? Pois é...
  Não sei, mas é bem estranho, não?

Um comentário:

Laura Olivatto disse...

Sobre seus pensamentos... acho que as reflexões mais estranhas ou as ideias aparentemente mais absurdas são as que devemos prestar mais atenção. Elas são o reflexo da nossa alma.
P.S.: Obrigada Jubs, não consigo parar de piscar xD